10/12/2008

O seu Amaro e a dona Dulce...

O seu Amaro e a dona Dulce vão completar cinqüenta anos de casados. Na véspera da comemoração das bodas de ouro, o seu Amaro diz para a esposa:
- Para mim, Dulce, o maior presente seria você deixar eu ver o que tem dentro daquela caixinha que você guarda trancada, no fundo da sua gaveta, e que em todos esses anos você nunca quis me revelar o conteúdo!
Ele tanto pede que a dona Dulce acaba concordando em abrir. Dentro da caixinha, o seu Amaro encontra três grãos de milho e cinqüenta mil dólares.
- O que significa isso, Dulce?
- Esse aí é o meu segredo, Amaro. Cada vez que eu fui infiel a você, eu pus um grão de milho na caixinha.
A notícia deixa seu Amaro muito magoado e aborrecido. Ninguém gosta que lhe enfeitem a cabeça, ainda mais sabendo da história na véspera de uma comemoração tão importante. Mas, aos poucos, ele foi ponderando: afinal, quem insistiu para que se revelasse o segredo foi ele. E depois, há de convir, três puladas de muro em cinqüenta anos, até que não é muita coisa. Ele próprio tinha comido fora algumas vezes...
Depois de horas amuado, seu Amaro resolve quebrar o silêncio:
- E os cinqüenta mil dólares, Dulce? Como você arranjou?
- Bom... cada vez que eu enchia a caixinha, eu vendia o milho...

Denunciar Abuso

Compartilhar

no facebook

Comentários